A melhoria dos índices educacionais em Gravatá é uma das prioridades do município. Para alcançar esse objetivo, cinco escolas da rede municipal participarão de um projeto-piloto que visa empoderar professores, diretores escolares e as famílias com tecnologias para combater a evasão e melhorar a aprendizagem dos alunos. A ação faz parte de uma parceria gratuita entre a Secretaria Municipal de Educação e a startup Mira Educação.

Os professores destas unidades escolares passarão a registrar informações sobre a presença ou a ausência do aluno via aplicativo Mira Aula, que contém um diário de classe digital. As mensagens informando as faltas são enviadas via SMS para os responsáveis automaticamente, em até 24 horas. Elogios e pontos a melhorar sobre os alunos também podem ser registrados pelo professor e enviados uma vez por semana para a família. Além da frequência e do comportamento dos estudantes, o professor também lança no diário de classe digital o conteúdo da aula.

As informações também são encaminhadas para Secretaria Municipal por meio de relatórios, elaborados com inteligência de dados. O app não demanda acesso à internet via Wi-Fi ou 3G para o funcionamento em sala de aula. Com o celular em mãos, o professor só precisa de alguns toques para preencher o diário de classe digital. Em Gravatá, o objetivo é ampliar a ação para todas as 51 escolas da rede municipal até 2019.

Mira Educação: Criada em 2016, é uma startup que tem como missão apoiar o combate à evasão e a melhoraria da proficiência do alunos das escolas públicas. A empresa cria tecnologias educacionais para dar mais transparência e eficiência aos processos de aprendizagem e gestão escolar, empoderando gestores públicos e a comunidade escolar com soluções tecnológicas confiáveis e informações precisas. Em 2017, as tecnologias da Mira foram disponibilizadas para 235 escolas e mais de 130 mil alunos. Atualmente, 3 redes estaduais de ensino e mais de 20 municípios são parceiros da startup.

Gravatá Hoje

Comentários no Facebook