A Prefeitura de Gravatá, através da Secretaria de Educação, concluiu nesta quarta-feira (21) o curso de Libras, promovido para os profissionais da Educação, pais e amigos de pessoas surdas.

A ação ganhou destaque na região e foi tema de reportagem na TV Asa Branca que destacou as ações do município que vêm proporcionando a inclusão social.

O curso, que foi iniciado em maio deste ano, foi direcionado para ouvintes que convivem com surdos e teve o objetivo de propiciar a efetivação da inclusão desta comunidade nos meios sociais.

“Tenho uma filha de quatro anos que é surda, portanto eu preciso saber LIBRAS para me comunicar com ela. Isso facilita o nosso convívio e ajuda no seu desenvolvimento”, disse Ana Cristina da Silva, agricultora.

A professora de Língua Portuguesa, Jamily Samantha, conta que teve uma experiência negativa em sua sala de aula por não saber a Língua Brasileira dos Sinais.

“Tive uma aluna no EJA que era surda e a dificuldade de comunicação fez com que eu não conseguisse ensiná-la e ela acabou desistindo. Quando eu soube do curso, não pensei duas vezes e me inscrevi. Quero estar preparada para melhor atender os próximos alunos”, disse.

“Tive uma aluna no EJA que era surda e a dificuldade de comunicação fez com que eu não conseguisse ensiná-la e ela acabou desistindo. Quando eu soube do curso, não pensei duas vezes e me inscrevi. Quero estar preparada para melhor atender os próximos alunos”, disse.

A Coordenadora do Núcleo de Atendimento Educacional Especializado, Simone Rocha, informa que novas vagas serão disponibilizadas para os interessados.

“Vimos o quão importante é promover estes cursos, o quanto se faz necessário promover a inclusão, portanto daremos continuidade ao projeto e abriremos vagas para novas turmas em 2019”, falou.

“Vimos o quão importante é promover estes cursos, o quanto se faz necessário promover a inclusão, portanto daremos continuidade ao projeto e abriremos vagas para novas turmas em 2019”, falou.

As matrículas serão realizadas em dezembro de 2018 e janeiro de 2019 no Centro de Inclusão Gravatá – (CIG), localizado na Rua Joaquim Souto S/N, Bairro Nossa Sr.ª das Graças, próximo ao Parque da Cidade. As vagas prioritárias serão reservadas para professores, alunos e profissionais da rede de educação do município, familiares de pessoas surdas. O restante será preenchido por qualquer pessoa que tenha interesse em participar, caso as vagas preferenciais não sejam preenchidas.

Gravatá Hoje

Comentários no Facebook