bandeira-dinheirama-brasil-crise1-750x410

Palavra de ordem: Economia.
Isso não te pertence mais.
Incrível como a teia da corrupção custa caro
e muito mais inacreditável: Pagamos pra ver.
Independente de qualquer candidato vitorioso
teríamos que enfrentar tudo o que não queríamos
mas que é inevitável e indigesto na gestão atual.
Enquanto os homens exercem seus podres poderes,
povo marcado ê,povo feliz, somos uns bossais.

Sou um típico assalariado desempregado à beira de um ataque de nervos
apertando o orçamento já tão apertado pela inflação que nos devora.
Os detalhes que nos trouxeram a esta situação,é uma dura e rica lição:
Não podemos brincar com as urnas,mesmo tendo barulhinho de brinquedo
ao confirmarmos qualquer tipo de voto. Voto consciente.
Quem votou por loucura?
A gente não quer só comida. A gente quer comida,diversão e arte.

Devo está viajando com esse papo.
O fato é que colhemos o que plantamos.
Com ou sem pontilhão, eis o resultado.
A tua piscina está cheia de ratos,
suas ideias não correspondem aos fatos.
O estigma de país corrupto dói na alma e
no bolso até dos mais abastecidos financeiramente.
Quem quer perder dinheiro?
Eu vou chamar o síndico: Tim Maia!

Ralo abaixo, a indignação que vira resignação.
Pague a conta e pronto.
Não há quem nos represente dignamente?
Vamos fazer nosso dever de casa,e aí,então,vocês vão ver
suas crianças derrubando reis e fazer comédia no cinema com as suas leis.
Eu que não me sento num trono de um apartamento
com a boca escancarada cheia de dentes esperando a morte chegar.
2016 se aproxima.
CONFIRMA.

Comentários no Facebook