alto

As atividades da Mercedes-Benz no ABC Paulista foram paralisadas até o dia 21 de agosto.
A fábrica, que produz caminhões, ônibus e chassis em São Bernardo do Campo, colocou sete mil funcionários de licença remunerada (lay-off).
O argumento da Mercedes é de que a empresa precisa se adequar à crise econômica e à queda no mercado. Ao total, são 10 mil empregados na unidade de São Bernardo do Campo.
O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC admite a possibilidade de greve caso a Mercedes promova novas demissões. De acordo com o Sindicato, o clima dentro da unidade é tenso.

Comentários no Facebook