Gravatá realiza Semana de Enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

0
53

A Prefeitura de Gravatá, através das Secretarias de Assistência Social e Juventude, Educação e Saúde está realizando durante esta semana ações que debatem o enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes.

Palestras e rodas de conversa estão sendo ministradas pela Advogada Bárbara Lira, que comemora a boa receptividade dos alunos.

“É um tema que chama bastante a atenção e os alunos participam ativamente, perguntam, debatem, tem sido muito importante porque além de obter conhecimento, eles estão vendo que o município apoia, cuida e está sempre do lado deles.” Destacou.

Introspecção, desânimo, tristeza, apatia, agressividade. Estes podem ser alguns indicadores de que uma criança não está bem, e é sempre importante investigar. Tudo isso pode indicar, por exemplo, que ela sofreu algum tipo de abuso – físico, sexual, psicológico, seja lá qual for.

“A melhor maneira de se combater a violência sexual contra crianças e adolescentes é a prevenção. É necessário um trabalho informativo junto aos pais e responsáveis, a sensibilização da população em geral, e dos profissionais das áreas de educação e jurídica, com a identificação de crianças e adolescentes em situação de risco, e o acompanhamento da vítima e do agressor.” Explicou Alyson Pereira, diretor da proteção social especial da Secretaria de Assistência Social e Juventude.

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente – COMDICA e o Conselho Tutelar são parceiros da Prefeitura nesta campanha de conscientização em alusão ao dia 18 de maio (dia nacional de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes). As ações seguem até o dia 21 de maio.

18 de maio

O dia 18 de maio, Dia Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes, é um marco da luta em defesa dos direitos da população infanto-juvenil. Todos os anos, organizações da sociedade civil promovem atividades de defesa e conscientização para a sociedade e o poder público sobre a gravidade da violência sexual contra crianças e adolescentes.

Denuncie

As denúncias podem ser feitas pelo disque 100 preservando o anonimato do denunciante. Ou contatar o Conselho Tutelar (81 98871-5153) ou através de algum serviço da Secretaria Municipal de Assistência Social (CRAS, CREAS ou na própria Secretaria).

Para colaborar e divulgar a campanha use  a hashtag: #PODESERABUSO

Fotos: Anderson Souza / SECOM Gravatá

Comentários no Facebook