A manhã foi de atividades na escola da Odip. Com cartazes nas mãos e apresentações culturais, os alunos disseminaram o conhecimento aprendido e levantaram a bandeira contra a violência doméstica.
O Projeto Maria da Penha vai às Escolas, desenvolvido através de parceria das Secretarias de Educação e Mulher, estão pautando o alunado e ensinando sobre prevenções, contexto histórico e formas de denunciar os abusos no lar.
Carla Giovana, 13 anos, contou a história de Maria da Penha, destacando sua luta e tudo o que ela tem feito por inúmeras mulheres brasileiras.

“Ela sofreu muito e não tinha apoio de ninguém, mas teve coragem de encarar todo mundo e dizer o que estava passando. Ela não ajudou só a si, mas tem ajudando muitas outras mulheres que agora tem como denunciar e recomeçar uma nova vida.” Disse.
Emocionada, a Secretária da Mulher, Taciana Medeiros, falou sobre a felicidade em ver o assunto sendo apresentado pelos alunos de uma forma tão espontânea e clara.

“Hoje está sendo a culminância do projeto Maria da Penha vai à Escola, onde através de literatura em cordel, teatro, dança, os alunos apresentaram de forma lúdica um assunto tão importante para nossa sociedade. Precisamos justamente disso, trazer a esta juventude a consciência para que a sociedade possa evoluir.” Falou.

O Prefeito Joaquim Neto parabenizou os estudantes e educadores pelo trabalho desenvolvido.

“É assim, através da educação que conseguimos mudar o cenário de violência. Vamos continuar a incentivar projetos como este para que os jovens se tornem cidadãos de bem e respeitem valores.” Frisou.
O Projeto continua em todas as escolas da rede municipal, com o objetivo de desconstruir o preconceito e o cenário de violência doméstica em Gravatá.

Fotos: Anderson Souza / SECOM Gravatá

Gravatá Hoje

Comentários no Facebook