Com muito aprendizado, alegria e festa, a segunda turma do curso de libras, realizado na Escola Amenayde Farias, iniciado no mês de maio desse ano, foi encerrado na noite desta quarta-feira (05).
O curso teve um total de 100 horas e contou com 45 alunos matriculados que festejaram o encerramento das atividades na escola. Estiveram presentes na comemoração o Prefeito Joaquim Neto e a Secretária Municipal de Educação Iris Dias. O Prefeito Joaquim Neto fala como o projeto das aulas gratuitas de libras é essencial para o município.
“Inclusão é uma das prioridades do nosso governo, justamente, por enxergar a necessidade que essas crianças têm. Quando assumi a gestão com minha equipe, tomamos a decisão de proporcionar aos gravataenses um curso de libras voltado para os surdos e, principalmente, para as pessoas do convívio da comunidade surda. Esse projeto também é para a comunidade em geral. É para quem deseja aprender mais uma língua, também”, falou.
O técnico de cardiologia, Josias Gomes, viu que era necessário aprender a língua que é legalmente reconhecida como meio de comunicação e expressão.
“Por ser da área de saúde, vi que era necessário, pois já me deparei com vários pacientes surdos. Então, percebi que era indispensável para a minha profissão”, disse.
A Secretária da Educação falou, também, sobre a importância da oferta desse curso na cidade.
“É importante pensar que o serviço de inclusão que se desenvolve no município é para que as pessoas possam dimensionar o significado desta palavra na prática. O conhecimento de libras hoje é capaz de proporcionar muito mais que a socialização, mas, também, é uma forma de disseminação da cultura surda. Não sabemos em que momento vamos precisar fazer o uso dessa língua. É importante que as pessoas ouvintes reconheçam a libras como a nossa língua também”, enfatizou.
As matrículas para a próxima turma serão realizadas entre dezembro de 2018 e janeiro de 2019 no Centro de Inclusão Gravatá – (CIG), localizado na rua Joaquim Souto S/N, Bairro Nossa Sr.ª das Graças, próximo ao Parque da Cidade.
As vagas prioritárias serão reservadas para professores, alunos, profissionais da rede municipal de ensino e familiares de pessoas surdas. Caso não sejam preenchidas todas as vagas, o restante será preenchido por qualquer pessoa que tenha interesse em participar do curso.

Gravatá Hoje

Comentários no Facebook