Ao todo, 60 mil imóveis prediais e áreas territoriais do município passam pelo processo

A Prefeitura de Gravatá, por meio da Secretaria de Infraestrutura, Mobilidade e Controle Urbano, realiza o trabalho de georreferenciamento da cidade. O serviço, que irá atualizar o banco de dados e contribuir, diretamente, no desenvolvimento do município, inclusive, no aumento da receita municipal, está sendo feito por um mapeamento fotográfico aéreo. Cerca de 60 mil imóveis prediais e áreas territoriais passam pelo recadastramento. Também estão sendo discutidas estratégias para o desenvolvimento do município com um olhar para o futuro visando, assim, desenvolver ações até o ano de 2030.

O Gestor de Gravatá, Mário Cavalcanti, esteve reunido com a secretária de Infraestrutura, Mobilidade e Controle Urbano, Giuliana Lins Cavalcanti e a equipe de secretarias executivas para acompanhar a evolução dos trabalhos. “Esse é um serviço que irá garantir uma melhor precisão do município, uma vez que, a última atualização foi realizada em 2006. Além da Planta, onde constarão os valores reais de cada imóvel, será implantado um sistema de informação que irá beneficiar, também, o contribuinte, uma vez que, todos os dados do imóvel estarão registrados no sistema que poderá ser consultado na Prefeitura. Com a conclusão do georreferenciamento, iremos elaborar um Projeto de Lei que será encaminhado ao Legislativo Municipal”, destacou Cavalcanti.

Os trabalhos de georreferenciamento e Planta de Valores são executados pela empresa Tributus Informática e estão em fase de conclusão. No próximo mês, eles serão apresentados à equipe técnica da Secretaria de Infraestrutura Mobilidade e Controle Urbano para, em seguida, ser elaborado o Projeto de Lei.

Plano de Desenvolvimento Estratégico Gravatá 2030 – O gestor de Gravatá Mário Cavalcanti, também esteve reunido com os representantes da Engeconsult, empresa responsável pela revisão do Plano Diretor e Plano do Desenvolvimento Estratégico – Gravatá 2030. Durante o encontro, foram apresentadas as proposições do Plano Diretor que serão discutidas com a equipe técnica da Secretaria Executiva de Controle Urbano.

Dando sequência aos trabalhos, no mês de agosto será apresentado, em audiência pública, o caderno técnico. Representantes dos setores de Meio Ambiente, Comercial, CREA, Construção Civil, Hotelaria e Associação dos Arquitetos de Gravatá serão convidados para participar da construção do Plano Diretor. Posteriormente, será elaborado o Projeto de Lei, que será encaminhado à Câmara Municipal.

“O objetivo destas ações é contribuir para o desenvolvimento do município e avançar para uma cidade organizada com visão para o futuro. E as melhorias serão percebidas, a partir do ano de 2017, com o aumento da receita do município”, enfatizou o gestor de Gravatá, Mário Cavalcanti.

As ações de georreferenciamento e revisão do Plano Diretor e Plano de Desenvolvimento Estratégico fazem parte do Programa Nacional de Apoio à Gestão Administrativa e Fiscal dos Municípios Brasileiros (PNAFM), da Secretaria Executiva do Ministério da Fazenda.

Comentários no Facebook