O Tribunal de Contas de Pernambuco – TCE julgou irregular a gestão fiscal do prefeito Bruno Martiniano, referente ao terceiro quadrimestre de 2013, primeiro ano de sua gestão em Gravatá.

Segundo relatório do TCE, o prefeito descumpriu a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), gastando cerca de 66% das receitas da prefeitura com pagamento de pessoal, o máximo permitido é de 54%.

Segundo a conselheira do TCE, Tereza Duere, a gestão da prefeitura de Gravatá continuou agravando o quadro da gestão fiscal, chegando a gastar 66.65% com despesas de pessoal. Por não seguir as recomendações do Tribunal de Contas, o prefeito de Gravatá foi multado em R$ 19 mil reais.

O Tribunal de Contas também já está analisando na inspetoria da instituição, em Bezerros, mais um processo contra o prefeito de Gravatá, desta vez referente as contas do ano e 2014.

Veja abaixo a decisão do TCE:

tce-em-gravat-1-638 tce-em-gravat-2-638 tce-em-gravat-3-638 tce-em-gravat-4-638 tce-em-gravat-5-638 tce-em-gravat-6-638

Comentários no Facebook